Tags

, , ,

Diarmuid é uma figura da mitologia irlandesa. Também é conhecido como Diarmuid O’Dyna (of the love spot).

Filho de Donn, senhor dos mortos, e filho adoptivo de Aonghus Óg, foi um dos primeiros guerreiros das Fianna. É conhecido sobretudo pela sua história de amor com Gráinne, a prometida ao chefe das Fianna, Fionn mac Cumhaill.

Tinha quatro armas características: duas espadas e duas lanças. As espadas tinham o nome de Beagelltach (pequena fúria) e Moralltach (grande fúria). As lanças, como sabemos, são a Gáe Buide e a mais pequena Gáe Derge. Diz-se que as feridas feitas com estas armas nunca saravam – algo que podemos verificar em Fate/Zero.

O seu famoso sinal (que, na lenda, está situado na testa e não por baixo do olho esquerdo) foi-lhe colocado por uma mulher com quem dormiu numa noite em que andava, supostamente, à caça. Esta mulher era a personificação da juventude. Ao dar-lhe o sinal estava também a amaldiçoá-lo pois qualquer mulher que olhasse para ele se apaixonaria perdidamente. Que foi o que aconteceu a Gráinne.

Viram-se pela primeira vez na festa do casamento desta com Fionn. Gráinne apaixonou-se assim que viu Diarmuid e lançou-lhe um feitiço que o obrigava a segui-la. Assim, fugiram, sob a protecção de Aonghus Óg. Fionn perdoou o casal após Aonghus interceder em seu favor. Fizeram o seu lar em Kerry onde tiveram cinco filhos.

Contudo, a história não acabou bem. Fionn ainda guardava algum ressentimento, mesmo após ter perdoado Diarmuid. Um dia, convidou-o para uma caçada onde Diarmuid foi mortalmente ferido por um javali gigante. Diarmuid não estava preocupado com a ferida pois sabia que a água bebida pelas mãos de Fionn tinha o poder de curar qualquer ferida – mas este deixava a água escorrer por entre os dedos antes de deixar Diarmuid beber. Os companheiros de caça exortaram a Fionn que fosse justo mas já era tarde. O herói romântico estava morto.

Diz-se que Diarmuid é o fundador do clã escocês Campbell em cujo brasão se pode ver a cabeça de um javali, uma clara alusão à morte do seu antepassado.

É uma história que certamente incutirá no personagem Lancer altos valores de honestidade, cavalaria e lealdade, sobretudo (como já se viu na primeira parte da série). Gostava, de futuro, ver mais bocadinhos da sua história com Gráinne.