Tags

, , ,

Katu Marika é uma estudante que vive numa galáxia distante conhecida como Uminoakeboshi. Ela vive com a mãe e leva uma vida relativamente normal. Na escola faz parte do  Yacht Club, onde aprende a pilotar naves e fora da escola trabalha como empregada num café retro. Certo dia Marika descobre que o seu pai, recentemente falecido, era um pitara do espaço e que ela é a única que pode herdar o seu posto de capitão.

A série conta com uma história que se inicia 100 anos antes. O Império Galáctico estava a expandir-se, mas o 3º planeta do sistema solar Tau Ceti, entrou em guerra com eles pela sua independência. Para alcançar a vitória, o governo emitiu um tratado intergaláctico que permite a existência de piratas espaciais legais. Com este tratado as naves piratas tinham permissão para atacar a Aliança Estelar, tornando a revolução possível.

Piratas legais? Isso mesmo!
À primeira vista esta série não parece ter nada a seu favor. Uma série de piratas (legais) em que a capitã é uma a adolescente. E para ajudar mais ainda, os trajes de pirata são no mínimo estranhos.
A nível visual a animação está razoável. O design das personagens é agradável mas também não traz nada de novo, apesar das personagens serem bastante bonitas e bem feitas. Os cenários estão muito bons, com um toque futurista a juntar ao estilo retro.

Mas esqueçam os piratas! 100 anos depois da guerra para a independência do planeta, a pirataria é apenas um show de entretinimento para os mais ricos e passa anos luz ao lado do que é esta série. Este anime é uma aventura espacial com algumas personagens interessantes que se vão desenvolvendo ao longo dos episódios, apesar do ritmo ser um pouco lento. Pois é, a história vai-se desenrolando gradualmente e a seu tempo, sem grandes pressas.

Marika acaba mesmo por juntar-se à tripulação da nave Bentenmaru como capitã (obvio). Apesar disso ainda tem muito que aprender e quanto a mim é aqui que esta série pode ter algum potencial. Isto se conseguirem explorar bem esta premissa, algo que até agora não têm conseguido fazer da melhor forma. Tem sido uma série simples e agradável de ver, mas não mais do que isso. Prometeu bastante ao inicio e esteve bem durante algum tempo, mas após 16 episódios falta-lhe algo mais. Marika tem conseguido resolver todas as situações com que se depara e talvez seja ai que está a faltar algo. Porque é que ela tem de sair triunfante de todas as situações? Provavelmente todos os heróis têm o seu momento menos bom e são derrotados perante o adversário, para assim os podermos ver levantar de novo. Esta reviravolta na história é essencial para que não se torne tudo tão linear e chato. Apesar disso a série não é má, mas está mesmo a atingir esse ponto em que precisa de uma reviravolta urgentemente.

Não é uma série que “grita” para ser vista, até porque não tem um fanservice evidente. Apesar da maior parte das personagens serem femininas, as saias dos uniformes conseguem esconder bastante bem a roupa interior e os sutiãs são de boa qualidade, contando com a personalidade das personagens e a história para se destacar. É uma série simpática e divertida que pode ser vista em família e pelos mais novos.

Gênero: Aventura, Ficção cientifica, espaço.
Nota: 6/10 (episódio 1-16)